“Estamos fazendo o que Jesus Cristo nos entregou como tarefa principal?” questiona pastor ao falar sobre as grandes igrejas.

0
428
Foto: Internet

Hershael York, professor de teologia do Seminário Teológico Batista do Sul, explicou que, apesar da grande quantidade de pessoas, as megaigrejas não alteram os princípios básicos de toda igreja.

Bastante criticadas pelo tamanho e pela quantidade “exagerada” de fies, as megaigrejas são julgadas como ‘não bíblicas’. “A verdadeira questão é da obediência. A primeira pergunta deveria ser: a igreja segue o padrão do Novo Testamento? Estamos fazendo o que cristo nos entregou como tarefa principal? Isso é algo não negociável, mas o tamanho não é determinante”, explicou Hershael.

O teólogo, que também é professor de Pregação Cristã, afirma que não há versículo da bíblia que determine o limite de tamanho das igrejas. “Não temos uma instrução clara sobre quando chegarmos a um certo tamanho precisamos dividir, tampouco é dito que uma igreja pequena é ineficaz. Somos instruídos a sermos fies, especificamente à grande comissão”, explica.

York ressalta, porém, que muitos fiéis de igrejas pequenas são resistentes À novos integrantes e, por isso, a instituição não cresce. “Eles geram muita proximidade entre os membros, mas talvez sentem que não precisam de mais ninguém ou que não querem estragar essa dinâmica”.

As igrejas grandes, ainda na visão do teólogo, precisam se organizar e causar impacto na vida de cada um dos integrantes, os tornando comprometidos e responsáveis. “Os líderes precisam se perguntar. Estamos sendo fiéis ao que Deus nos deu pra fazer? As vezes mais pessoas chegando à igreja. Em outras ocasiões, você precisa se dividir para não perder a essência”, concluiu.

Comentário