Veja a repercussão da Mídia nacional e internacional de manifestações contra o presidente Jair Bolsonaro

0
6

MANAUS – Os principais veículos nacionais e internacionais repercutiram as manifestações contrárias ao presidente Jair Bolsonaro que ocorreram nesse sábado, 29. Em todo o País, os manifestantes pediam o impeachment de Bolsonaro, a aceleração da vacinação contra a Covid-19, o retorno do auxílio emergencial de 600 reais (o valor pago agora é menos da metade), a pauta antirracista, a luta contra violência policial e um orçamento maior para as universidades públicas que, em 2021, tiveram os orçamentos cortado pela metade.

O jornal espanhol El País noticiou que “Protestos antiBolsonaro se impõem nas ruas e reavivam pauta do impeachment”. O jornal classificou ainda que as manifestações deste sábado “produziram as imagens mais contundentes desde aquelas pedindo pela queda do ex-presidente Michel Temer em 2016 e 2017 ou a convocatória feminista pelo “ele não”, da campanha de 2018 — mesmo considerando as limitações da pandemia e a precariedade das medições de público”, destacou o jornal.

A agência de notícia britânica Reuters destacou que “manifestantes pedem saída de Bolsonaro e vacinas contra Covid-19” e disse que os protestos aconteceram nas principais cidades do Brasil. A Reuters lembrou ainda que nas manifestações podiam ser vistas muitas faixas e cartazes com palavras de ordem e a citação “Fora Bolsonaro”, “Fora Genocida” e “Impeachment Já”.

O jornal britânico The Guardian enfatizou na sua manchete do site que “Dezenas de milhares de brasileiros marcham para exigir o impeachment de Bolsonaro” (Reprodução/The Guardian)

O jornal The Guardian enfatizou na sua manchete do site que: “Dezenas de milhares de brasileiros marcham para exigir o impeachment de Bolsonaro”. No texto, o veículo informa que as manifestações aconteceram em mais de 200 cidades do País e são motivadas pela forma como o governo tem administrado a pandemia de Covid-19. A matéria classifica como “desastrosa” a resposta de Jair Bolsonaro à crise sanitária que acarretou na morte de mais de 450 mil brasileiros.

O jornal argentino La Nacion noticiou que “Enfraquecido e em dia de protestos, Bolsonaro busca recuperar a iniciativa”. O jornal lembrou que presidente brasileiro enfrentou o primeiro dia nacional de protestos de rua na pandemia. E lembrou que Bolsonaro está sofrendo um desgaste político por conta da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pandemia no Senado, que investiga as omissões do governo federal na pandemia.

O jornal argentino La Nacion relatou que os protestos no Brasil acontecem diante do desgaste do presidente (Reprodução)

“Diante do desgaste causado pela investigação parlamentar e uma maior fragilidade política, o presidente brasileiro começa a tentar retomar o controle da agenda. Além de reforçar a tentativa de fidelizar sua dura base eleitoral, ele se prepara para multiplicar as aparições em atos com tom de campanha – como o desfile de motocicletas no Rio de Janeiro no último domingo -, segundo o próprio presidente”, lembrou La Nacion.

Nacional

No Brasil, os principais jornais também destacaram as manifestações contra o presidente Jair Bolsonaro. O jornal Folha de São Paulo enfatizou que o movimento foi “Liderado por centrais sindicais, movimentos sociais e partidos de esquerda”, e lembrou que a manifestação em Recife foi encerrada com bombas de gás lacrimogênio, tiros de balas de borracha e correria após ação da tropa de choque da Polícia Militar.

Os principais jornais brasileiros deram em capa as manifestações contra o presidente Jair Bolsonaro (Reprodução/Internet)

Já o jornal Estado de São Paulo realçou que os atos contra Bolsonaro pelo País criticavam a gestão federal e pediam mais vacinação contra a Covid-19 e lembrou que os protestos vêm em resposta às manifestações de apoiadores do presidente, como a “motocada” que aconteceu no último domingo, 23, no Rio de Janeiro.

Comentário