Luiz Fux torna-se o primeiro judeu a ocupar a presidência do STF

0
31

Luiz Fux é o primeiro ministro com ascendência judaica a assumir a presidência do Supremo Tribunal Federal (STF). Na corte desde 2011, ele desempenhará o papel de chefe do Poder Judiciário no biênio 2020-2022. A ministra Rosa Weber assumiu a vice-presidência.

Filho de judeus exilados pela perseguição nazista, Fux está com 67 anos, e assume como o 48º presidente da Suprema Corte brasileira.

Na posse, que aconteceu na tarde desta quinta-feira (10), estiveram presentes as principais autoridades dos três Poderes. Os presidentes da Câmara dos deputados, Rodrigo Maia e do Senado, Davi Alcolumbre.

O presidente da República, Jair Bolsonaro também esteve na posse.

Fux lembrou que “nós juízes do STF somos os guardiões da Constituição Federal”. O presidente empossado disse que a Corte deve “assegurar aos brasileiros o exercício de suas liberdades e igualdade, valores fundamentais de uma sociedade fraterna, pluralista e despida de preconceitos”.

Em seu discurso, o ministro lembrou seus antepassados” dizimados no campo de concentração”.

O procurador-geral da República, Augusto Aras, cumprimentou Fux com expressão judaica “Shalom alechem”, que significa “paz sobre vós”.

Fux se comprometeu com a proteção dos direitos humanos, com a segurança jurídica e com o combate à corrupção e ao crime organizado, entre outras ações. O ministro criticou a judicialização excessiva, dizendo que julgar muito não significa julgar bem.

Comentário