Ex-criminoso que se tornou pastor diz: “Jesus veio á minha cela e falou comigo”

0
10
Foto: Divulgação/Internet

Desde os 11 anos de idade, Alexander Pagani começou na vida do crime. Aos 17 já tinha esfaqueado dois internos no complexo prisional de Rikers Island, onde estava preso. Segundo Alexander, o seu objetivo não era ser mau, e sim “muito mau”.

O confinamento na solitária começou a destruir Alexander. Ele fala que sua vó era cristã e o procurou. Sua tia também, e ela o aconselhava bastante. Além dos familiares, Alexander também teve ajuda de um guarda cristão, que começou a ministrar para ele.

O rapaz conta que um dia ouviu uma voz em seu coração dizendo: “eles vão te dar nove anos, e você vai aceitar”. Após isso, seus olhos bateram na parede atrás do juiz que estava escrito: “Em Deus nós confiamos”. Ao retornar a cela começou a ler a Bíblia e percebeu que Deus era o pai que por tanto tempo procurou. “Percebi que meu relacionamento com o senhor se baseia em amá-lo, não em temê-lo”, disse ele, “comecei a amá-lo. E eu o amo até hoje. Ele é meu pai, ele é tudo que eu tenho”, afirmou.

Comentário