Após deixar Universal, Andresa Urach declara: “só não me mato porque tenho filho para criar”

0
97

A modelo e ex-evangélica, Andressa Urach, vem ao longo dos últimos dias mostrando toda a sua revolta com a igreja Universal que a acolheu quando ela mais precisou, mas que  segundo ela, a igreja a usou.

E agora que foi demitida da Rede Record de forma inesperada, o que abalou sua saúde mental. “Só não me mato porque tenho um filho para criar. Se eu não tivesse passado pela experiência de quase morte em 2014, eu teria virado ateia”, desabafou ela.

“Eu estava muito mal na semana passada, estou à base de calmantes. Julgar todo mundo sabe, agora estar na minha pele… Ninguém sabe o que estou sentindo. Graças a Deus, tenho bons amigos que estão me ajudando nessa fase delicada da minha vida”, afirmou Andressa.

A modelo contou que teve uma crise de ansiedade e depressão após ser dispensada da Record e teve que voltar a fazer tratamento psiquiátrico. Segundo ela, sua mãe precisou levá-la a um hospital por causa de um pico de pressão alta e como ela e a família não tem plano de saúde, todos recorrem ao Sistema Único de Saúde (SUS).

Com informações do Metrópoles. 

Comentário