Pastor evangélico ajuda impedir suicídio na Ponte Rio Negro em Manaus

0
40
Foto: Reprodução Internet

Uma mulher foi resgatada na manhã da última quarta-feira (15) quanto tentou pular da Ponte Jornalista Phelippe Daou, que liga Manaus a outros tr6es municípios do Estado. No vídeo que está circulando nas mídias sociais é possível ver a mulher falando com um pastor que tenta acalma-lá.

A mulher que aparentava ter 25 anos foi socorrida por policias e reconfortada pelo pastor. O pastor identificado como Ronaldo oliveira, da Igreja Evangélica Assembleia de Deus no Amazonas, falou que o percebeu um tumulto na ponte quando voltada para casa, no Município de Iranduba.

Segundo entrevista concedida para o portal Em Tempo, o pastor estava no caro com o irmão, “u estava de carro com meu irmão voltando para casa. Quando vimos várias pessoas amontoadas no meio da ponte. Logo pensei que poderia ser alguém que estava tentando pular. Paramos o carro e fomos ver sobre o que se tratava. Chegamos lá, vimos uma mulher muito angustiada chorando e gritando ‘Por que vocês me puxaram? Eu já estava pulando da ponte’. Pedi licença do policial e comecei a conversar com ela”, contou Ronaldo.

pós isso, a mulher foi socorrida e retirada do local e acompanhada até o início da ponte para que os familiares pudessem levá-la em segurança para casa.

Doença no Mundo

Dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) alertam que o suicídio é a segunda causa de morte entre jovens de 15 a 29 anos. A psiquiatra Alessandra Pereira falou sobre o trabalho como membro da Associação Brasileira de Estudos e Prevenção de Suicídio (ABEPS) e trouxe uma reflexão sobre as preocupações e escolhas baseadas em outras pessoas, com isso potencializando a culpa e o cenário propício à depressão.

Os números da publicação apontam que a taxa global de suicídio foi de 10,5 por 100 mil habitantes. Há diferenças quando se observa a renda dos países. Nos de média renda, o índice foi de 9 por 100 mil; nos de baixa, de 10,8 por 100 mil; e nos de alta renda, 11,5 por 100 mil – nesses, o número de mortes de homens foi quase três vezes maior que o de mulheres.

Comentário