Jovens israelenses se voluntariam para colheita em meio à pandemia

0
6

Ficar em casa na quarentena ou ajudar seu país trabalhando na lavoura? Cerca de 4 mil voluntários decidiram pela segunda opção em Israel. Jovens de 16 a 30 anos se inscreveram num programa de ajuda a pequenos e médios fazendeiros em 150 localidades do país.

A ONG Novo Guarda, em parceria com o governo israelense, está mobilizando e dando todo apoio necessário para que os jovens trabalhem nas fazendas.

“Os jovens são os mais saudáveis e estão sem fazer nada em casa. Eles querem ajudar, e nós precisamos deles”, afirma o líder da ONG Yoel Zilberman à Folha de SP.

O projeto organiza os trabalhadores em grupos de dez pessoas por 14 dias e prevê o distanciamento entre eles de dois a quatro metros. Não são permitidos encontros ou festas após o trabalho.

Tudo é organizado de maneira a cuidar da saúde dos envolvidos e prevenir qualquer contágio de Covid-19, causada pelo novo coronavírus. Pelas manhãs, os voluntários passam por exames para detectar qualquer sintoma do vírus chinês.

A defasagem de trabalhadores no campo acontece por causa do isolamento proposto pelo governo. Pelo menos 25 mil trabalhadores estrangeiros atuam no plantio e na colheita, mas com as fronteiras fechadas, muitos deles voltaram para sua terra.

 

Comentário