Governo do Amazonas dá início ao programa ‘Aula em Casa’, com conteúdos na internet e TV aberta para 180 mil alunos da rede estadual

0
12
Foto: Reprodução/ Internet

O Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Educação e Desporto (Seduc), em parceria com TV Encontro das Águas, iniciou, nesta segunda-feira (23/03), a transmissão de conteúdo escolar via internet e TV aberta para 180 mil alunos de Manaus e mais quatro municípios do interior, por meio do programa “Aula em Casa”. Lançado pelo governador Wilson Lima na última sexta-feira (20/03), o programa oferece ensino a distância na rede pública como forma de prevenção à propagação do novo coronavírus (Covid-19), além de evitar mais atrasos no calendário escolar.

O sistema integrado entre o Centro de Mídias de Educação do Amazonas (Cemeam) da Seduc e a TV Encontro das Águas possibilitou aulas em três canais de televisão aberta e em plataformas online; transmitindo para Manaus Iranduba, Manaquiri, Careiro da Várzea e Rio Preto da Eva.

“A nossa ideia era oferecer de forma gratuita os alunos. Então a gente fez um estudo para fazer a multiprogramação no nosso canal, já que nós podemos, por sermos uma emissora pública e afiliada à EBC, que é a emissora pública do Governo Federal. Abrimos novos canais, e a gente está conseguindo transmitir, aonde conseguia transmitir só o nosso canal, a gente está conseguindo transmitir o nosso canal e mais três canais, para o pessoal poder assistir às aulas em casa”, frisou o diretor técnico da TV Encontro das Águas, Henrique Camargo.

As aulas são realizadas no Cemeam e transmitidas nos canais de televisão que recebem sinal da TV Encontro das Águas. O aparelho de TV deve dispor de sinal digital. Para as aulas do 6º e 8º anos do Ensino Fundamental e 1ª Série do Ensino Médio será utilizado o canal 2.1. Já os conteúdos de 7º e 9º do Ensino Fundamental e 2ª série do Ensino Médio estarão no canal 2.2; e, para a 3ª série do Ensino Médio, basta sintonizar no canal 2.3.

“Quem usa o conversor externo, alguns modelos fazem a busca automática de canais. Para quem tem conversor externo, é preciso fazer a busca de canais. Basicamente a gente precisa buscar um botão de menu ou de configuração, entrar no menu, ou instalação conforme aparece na tela do televisor e colocar em busca, procura ou sintonia automática, apertar e esperar que o televisor vai fazer a busca e vai aparecer esses canais”, orientou o diretor técnico.

O Governo do Amazonas estuda alternativas para os demais municípios do estado não cobertos pelo sinal da TV Encontro das Águas. As aulas da rede estadual de ensino em todo estado estão suspensas por 15 dias. A Secretaria de Educação vem divulgando as orientações necessárias para o acesso às plataformas digitais, horários e canais no site da pasta: www.educacao.am.gov.br.

Nova rotina – Na casa da família Queiroz, os hábitos escolares precisaram mudar. Depois de dez dias sem ir à escola, fechada por decreto estadual como medida de prevenção ao novo coronavírus, André Luiz Queiroz, 17, agora liga a TV para estudar.

Aluno do terceiro ano do Ensino Médio, no colégio da Polícia Militar IV (Áurea Pinheiro Braga), ele ressalta a importância de não ter os estudos paralisados, no último ano escolar. “Eu acredito que esse programa vai me ajudar muito. Agora a gente tem um apoio do governo para não perder os assuntos e para continuar estudando, ainda mais para os estudantes do Ensino Médio, que já estão na reta final para ir para a universidade, então vai ajudar muito”, observou o André.

Para ele, ter o auxílio virtual do professor é fundamental para manter o foco nos estudos. “Tem alunos que aprendem sozinhos, tem uns alunos que conseguem aprender on-line, e tem uns que eles sentem falta de um professor, de um apoio. Eu consegui estudar nos primeiros três dias, mas eu senti falta de um apoio, era isso que estava faltando”, complementa o estudante.

A família do aluno também aprovou a iniciativa. “O programa ‘Aula em Casa’, além de incluir o aluno, inclui a família também para participar do programa. Tanto o aluno vai estar atualizando os seus conhecimentos, como a família. A gente aproveita esse momento para unir mais a família e estudar, todos juntos, em casa”, considerou a autônoma Patrícia Queiroz, mãe de André Luiz.

“Ele tem várias oportunidades, não só na escola, mas pela internet, pela TV. Hoje os meios de comunicação facilitaram bastante. Eu estava preocupado com o que eu ia fazer com ele durante o dia todo em casa, porque ele só pensa em videogame e celular. Então aqui em casa a gente estipulou para que eles tenham tempo para fazer suas coisas”, pontuou o padrasto, Alexandre Soares.

Metodologia – O regime especial de aulas não presenciais adota a abordagem multimeios por meio da televisão aberta, disponibilizando os conteúdos também por aplicativos em plataformas on-line. Ao mesmo tempo, todas as aulas, orientações e exercícios estarão disponibilizados no Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA).Caso os alunos e professores não consigam acompanhar as aulas nos horários da televisão, o conteúdo estará todo no AVA. Serão disponibilizadas, ainda, na plataforma Saber+.

No retorno às unidades de ensino, serão aplicadas verificações de aprendizagem para fins de validação do conteúdo ministrado durante as transmissões do regime especial.

Conteúdos – Os conteúdos transmitidos serão referentes ao primeiro bimestre letivo da grade escolar e, inicialmente,  englobam os Ensinos Fundamental (EF) – Anos finais (6º ao 9º) e Médio (EM). Para atender às necessidades do regime especial de aulas não presenciais, os gestores das escolas estaduais deverão administrar e orientar sua equipe na condução dos trabalhos durante esse período.Os professores manterão a rotina de contato com as turmas, pais e responsáveis, via aplicativos de mensagens instantâneas ou outros dispositivos de comunicação a distância, para orientá-los sobre as estratégias de continuidade do currículo escolar definidas pela pasta.

Para os estudantes, será disponibilizada a plataforma de interatividade com o aplicativo “Mano”, que pode ser baixado nas lojas do Google Play e Apple Store. Por meio do aplicativo, será possível tirar dúvidas durante a transmissão das aulas.

O Governo do Amazonas se colocará, ainda, à disposição de todos os estados da federação e do Distrito Federal para compartilhar a metodologia e conteúdos produzidos pela Secretaria de Educação. Os recursos serão ofertados também às redes municipais do estado.

*Assessoria

Comentário