Ex-pastor vai na Tv denunciar IURD e faz igreja de Macedo passar a maior vergonha

0
61

BRASIL Ex-pastor vai na Tv denunciar IURD e faz igreja passar vergonha. Um ex-pastor da Igreja Universal do Reino de Deus em Angola ,foi afastado da igreja por se recusar a fazer a cirurgia de vasectomia.Seu nome é Alfredo e ele causou muita polêmica no país ao procurar um canal de TV para contar sua história.

Segundo Alfredo, ele teria começado a sofrer pressão da igreja para fazer a cirurgia,  senão iria começar a viajar.Na igreja o pastor itinerante, vive uma vida mais sofrida do que o que tem uma igreja local para pastorear. Porém, seria uma espécie de punição para mal comportamento.

Porém,Alfredo não resistiu a pressão da igreja e viajou até a África do Sul ,onde fez a cirurgia.A justificativa da igreja seria a de que os pastores que tem filhos fazem a igreja gastar mais ,além de ter menor produtividade.”Quando o pastor tem filho, a igreja gasta mais” ,de acordo com ex-pastor.

Entretanto,Alfredo acabou tendo vários outros embates com a igreja.Um deles foi o de discordar da veracidade da biografia do Bispo Edir Macedo, entre outras situações.Acontece que sem emprego e sem poder gerar filhos,Alfredo foi abandonado por sua esposa.

Ele se sentiu prejudicado pelo tempo que passou atuando na instituição.Para o povo africano a família é herança e não ter filhos é algo pouco comum.Ele também teria se afastado da família no tempo que atuou como pastor da igreja.

A situação foi parar na TV e Alfredo abriu o verbo e contou tudo o que viveu diante de milhões de pessoas que assistiram a reportagem.

Aqui no Brasil, recentemente ,uma coligação de ex-bispos da Igreja Universal entrou na justiça para processar a igreja por lhes ter obrigado a fazer a cirurgia de vasectomia.Obrigando-os a desistir de terem filhos.O fato lhes teria gerado muita culpa após saírem da instituição.

Segundo eles, o foco na produtividade financeira do pastor ,que precisa bater metas é tanta, que a direção da igreja incentiva aos pastores da instituição que não tenham filhos.

Comentário