Cristãos são mortos por usarem crucifixos em Burkina Faso

0
6

Extremistas islâmicos estão atacando cristãos em Burkina Faso, país da África Ocidental, aumentando a onda de violência que pode eliminar os seguidores de Cristo daquele país.

O presidente da Conferência Episcopal do Burkina Faso e do Níger, Dom Laurent Dabiré, disse ao Aid to the Church in Need que os cristãos estão em perigo de “eliminação” naquele país e denunciou os jihadistas pelas ações.

Dabiré detalhou um ataque em 27 de junho que ocorreu na diocese de Ouahigouya, no norte do país, quando islâmicos radicais renderam os moradores da aldeia de Bani e mataram quatro homens porque usavam crucifixos.

“Depois de assassinar os cristãos que estavam usando crucifixos, os extremistas disseram a outros moradores que eles também seriam mortos se não se convertessem ao islamismo”, relatou o bispo.

De acordo com a Ajuda à Igreja que Sofre, pelo menos 20 cristãos foram mortos nos cinco ataques realizados este ano contra as comunidades cristãs. Outros ataques ocorreram nas Dioceses de Dori e Kaya.

Comentário