Amazonas não registra óbitos por pneumonia desde 15 de junho

0
9

Desde o dia 15 de junho, o Amazonas não registra óbitos por pneumonia, segundo dados do portal da Transparência do Governo do Amazonas. A alteração pode ou não fazer parte de quadros da Covid-19 e de outras Síndromes Respiratórias Agudas Graves (SRAGs).

Existem vários tipos de pneumonia, sendo as mais comuns as virais ou bacterianas.

Podem fazer parte dos fatores de risco para a doença o tabagismo, alcoolismo, uso contínuo de ar-condicionado (principalmente sem a limpeza adequada), resfriados mal curados e mudanças bruscas de temperaturas, além da Covid-19 e das SRAGs.

O portal da Transparência mostra que no dia 28 de abril, o Estado registrou o maior número de mortes pela doença. Foram 35, ao todo.

Pouco tempo depois, em 6 de maio, o Amazonas também registrou a maior quantidade de mortes por Covid-19: 102.

Última notificação

No dia 15 de junho, a última morte por pneumonia foi notificada no sistema da Secretaria de Estado da Saúde (Susam), de acordo com a tabela de “Óbitos por data de ocorrência/Óbitos por Covid-19, Pneumonias e outras causas”, disponível no Painel de Monitoramento da Covid-19, atualizado periodicamente pelo Governo do Estado, com o apoio da Fundação de Vigilância em Saúde (FVS).

O painel considera informações fornecidas a contar de 1º de janeiro até 22 de junho deste ano. Ainda não há informações sobre o dia 23 de junho.

Do início do ano até agora, este foi o maior período em que o Estado não registrou mortes pela infecção, caracterizada pela inflamação dos pulmões.

Em 2020, cerca de 800 óbitos foram notificados por pneumonia, de acordo com o painel.

O aumento no número de casos se deu a partir do dia 14 de abril, quando 15 mortes forem adicionadas ao sistema. E a redução ocorreu a contar do dia 8 de maio, com 8 óbitos.

Comentário