Sempre que ouço as pessoas falarem mal do Brasil, penso na habilidade que temos de transferir nossas responsabilidades para os outros ao nosso redor ou para a sociedade como um todo.

Recentemente, li um texto do Dr. Sérgio Moro, denunciando a prática do oportunismo na cultura brasileira, a utilização de fotocópias e canetas da empresa onde se trabalha, para uso pessoal; o desvio de água, energia e TV a cabo, sem pagar por isso; entre tantas outras manifestações de oportunismo, gerando uma cultura de engano e roubo.

Esta semana, assisti um depoimento do Eike Batista, pela TV, dizendo que, apesar das sanções legais que pode vir a sofrer, está muito contente com esse “novo Brasil” que está surgindo, e mais, que nesse novo país, você apenas pagará suas taxas e impostos e, terá liberdade para concorrer em um mercado sem vícios e, onde vence o melhor.

Com muita rapidez, nós acusamos nossos governantes como corruptos e criminosos, e lançamos sobre nossa classe política, todas as responsabilidades pelos desmandos em que sofre a Nação, esquecendo que, nós mesmos, aceitamos alguns dos benefícios oriundos de seus desmandos. Nenhum político compraria votos, se não houvesse quem os vendesse. Nenhum gestor desviaria o erário público, se não houvesse os acordos de privilégios. Não haveria corruptos, se não houvesse pessoas com o caráter corrompido. E, isso, cria um ciclo vicioso, sem fim.

Está na hora de passar o Brasil a limpo, e isso significa passar os brasileiros a limpo. Todas as mudanças que nós viveremos em nosso maravilhoso País será fruto das nossas mudanças pessoais, porque você é o Brasil. Cada um de nós somos o Brasil!!!  Você e eu somos os responsáveis pela construção do Brasil com que sonhamos.

Todos nós, por utopia ou idealismo, sonhamos com um País bem melhor para nós e para a nossa próxima geração, e tem que ser assim mesmo, porque sonhar é preciso. No entanto, jamais tornaremos esse “sonho”, em uma realidade, enquanto pensarmos que essas transformações, tão necessárias, virão automaticamente, elencadas por uma minoria de “heróis nacionalistas”. Isso é uma utopia e uma grande mentira maligna. Nenhuma cultura é, simplesmente, desligada ou bloqueada, as culturas erradas devem ser trocadas ou substituídas. É isso que o Evangelho do Reino propõe para a sociedade. A passagem da nossa cultura a limpo, a começar pela casa de Deus e pelo Seu Povo.

Estamos diante do maior desafio de nossas vidas, que é funcionarmos de acordo com o Modelo desenhado por Deus, nosso PAI. Fomos desenhados para refletir a Natureza do nosso Criador e, manifestar o Seu caráter para toda a Criação. Quando estivermos funcionando como deveríamos, então, nossa Família, nossa cidade, nosso País, será afetado por tudo aquilo que o Senhor É em cada um de nós. Chegou a hora de irmos mais fundo conosco mesmo. Por isso, “Quem for limpo, limpe-se mais.”

Dr. Jovenal Souza.

Coach Geracional.

Comentário