Semed realiza primeiro encontro do projeto ‘Minha Escola é Animal’

0
14
Foto: Cleomir Santos/Semed

Com o início do ano letivo, a Prefeitura de Manaus, por meio das Ocas do Conhecimento da Secretaria Municipal de Educação (Semed), realizou nesta terça-feira, 12/2, o primeiro encontro do projeto “Minha escola é animal”. O evento contou com a presença dos formadores da divisão e alguns parceiros, como Ibama e Instituto Chico Mendes (ICMBio). A ideia do projeto, que será trabalhado na educação formal e não formal das escolas da rede municipal, é conhecer, proteger, respeitar e conservar a fauna silvestre de Manaus.

Foram apresentadas, na Divisão de Desenvolvimento Profissional do Magistério (DDPM), palestras sobre legislação ambiental, indicadores da relação animal-sociedade, além de apresentações de dinâmicas que poderiam ser trabalhadas no processo de educação ambiental.

A Semed já trabalha em seu currículo com educação ambiental e em espaços de educação não formais com as Ocas do Conhecimento. A chefe do Departamento de Gestão Educacional, Marcionília Bessa, aponta que esse trabalho é realizado com foco na prevenção e orientação dos estudantes.

“A Semed vem trabalhando com as Ocas, que tem um trabalho específico, e todos os outros setores do departamento trabalham a educação no currículo de forma transversal. A educação ambiental tem a sua importância, considerando que a Semed trabalha com prevenção e orientação, e pode ser inserida em qualquer disciplina do nosso currículo”, disse.

Para alcançar as escolas serão realizados treinamentos com os assessores de Divisão Distrital Zonal (DDZ), para que os mesmos levem os ensinamentos para os alunos e professores. Os estudantes, por sua vez, multiplicam em suas comunidades.

“Esse encontro é o primeiro passo para a formação nas DDZ com os assessores e, a partir daí, vamos alcançar os estudantes para que eles tomem conhecimento das problemáticas e contribuam para que a gente minimize essas questões. Este ano, através da orientação da subsecretária Euzeni Trajano, nós elencamos um tema para ser trabalhado na área de educação ambiental não formal, que é a área silvestre da nossa região”, pontuou.

E para reforçar o trabalho, a secretaria conta com aproximadamente de 30 parcerias, como o Ibama, Instituto Soka e ICMBio. Para a analista Ambiental do Ibama, Natália Lima, essas parcerias tendem a ser vantajosas para toda a sociedade.

“A busca dessas parcerias é essencial porque os órgãos ambientais conseguem uma atuação muito mais efetiva quando atuam em conjunto, e as outras instituições também têm muito a ganhar, porque unindo conhecimento, temos a possibilidade de reunir pessoas, mobilizar, realizar ações, nos fortalecemos. Quanto mais instituições envolvidas e integradas com os anseios da população, potencializa as mudanças necessárias para melhorar as questões ambientais e de qualidade de vida na cidade”, completou.

Ocas do conhecimento

Um dos destaques da Semed em relação à educação ambiental é o projeto Ocas do Conhecimento, que desenvolve diversos projetos durante o ano a partir da utilização de métodos não formais, como o ‘Oca vai à escola’, que atende aproximadamente 10 unidades de ensino por ano, e a Academia Ambiental, em parceria com o instituto Soka, que pretende atender 2 mil estudantes.

Além dessas atividades, a Semed trabalha com quatro unidades espalhadas pela cidade: Oca Puraquequara, Oca Leste, Oca Norte e Oca Cigs, que desenvolvem atividades com estudantes e com a comunidade.

Além da parceria com a Vara Especializada do Meio Ambiente e de Questões Agrárias (VEMAQA), que trabalha com cursos no Espaço da Cidadania Ambiental, localizado em um shopping na zona Centro-Sul da cidade.

 

Comentário