Pastores evangelizam detentos em Manaus: resultado é melhor do que o esperado

0
960
Foto: Reprodução/Internet

A fé cristã mudou a vida de vários detentos após massacre em Manaus, onde a palavra de Deus se tornou um porto seguro. Entre eles Carlos Alessandro (25) e Luciano Jonata (47), ambos presos por roubo. Carlos cresceu em uma família evangélica, mas, só se firmou na religião após ser preso.

O ex-presidiário Luciano aceitou Jesus no Instituto Penal Antônio Trindade (Ipat) após ser preso em 2015, por roubo, tráfico de drogas e porte ilegal de arma de fogo. “Na cadeia, eu comecei a frequentar os cultos e minha vida está mudando aos poucos. Meu sonho é evangelizar para os amigos da cadeia e as pessoas que continuam no mundo do crime” disse Luciano para o site Em Tempo.

O Major da Polícia Militar (PM) Klinger Paiva disse que são realizados cultos dentro dos presídios, nos horários de banho de sol. “Escutamos eles, nós queremos saber o que eles estão pensando. Se tem algo anormal, nós tentamos resolver o problema. Tentamos aproximar a família do interno, pois a base de tudo são os familiares. Eles ajudam muito na recuperação do apenado. O objetivo é levar a esperança”, disse Marlúcia Costa Souza, coordenadora da pastoral carcerária no Amazonas.

Comentário