Missionários evangélicos libertam 88 escravos na Índia

80

Equipes da Missão de Justiça Internacional (IJM), uma ONG liderada por evangélicos que se dedica a combater a escravidão e o tráfico humano, recentemente realizou oito operações de resgate bem-sucedidas na Índia. No final, libertaram 88 pessoas vítimas de tráfico sexual e escravidão forçada.

Em seu site, a IJM afirma que segue “um chamado de Deus para amar todas as pessoas e buscar a justiça para os oprimidos. Desejamos proteger os pobres da violência sem levar em conta a religião, a raça ou qualquer outro fator”.

Oito ações

Dia 14 de setembro, a IJM ajudou a polícia a salvar quatro meninas de uma rede privada de tráfico sexual em Kolkata. A mais nova tinha 13 anos de idade. Todas estão se recuperando em um abrigo, e cinco homens foram presos e serão julgados por abusar deles.

Quatro dias depois, a IJM em Chennai cooperou com funcionários do governo para libertar uma família de nove pessoas que fazia trabalho forçado há cerca de 10 anos. Eles trabalhavam em uma pedreira e viviam isolados em uma pequena casa de palha longe da aldeia. A família agora está segura e é apoiada por parceiros do governo local da IJM para reconstruir suas vidas.

Ao mesmo tempo, a IJM em Delhi trabalhou com a Jan Sahas, uma ONG parceira, para libertar sete crianças escravizados em uma área rural. O menino mais novo tem 7 anos de idade. “Eles eram forçados a cuidar de rebanhos de ovelhas e caminhar grandes distâncias, ficando vulneráveis ​​à fome, à exaustão e ao sol quente o dia todo”, demonstra o relatório da IJM.

Em 19 de setembro, a IJM de Mumbai e a polícia local resgataram uma jovem do tráfico sexual. Ela e quatro mulheres compartilharam um quarto em um bordel. “Noite após noite, ela era forçada a vender seu corpo e estava desesperada por liberação”, explica a IJM.

No dia seguinte, a IJM de Bangalore ajudou as autoridades em uma operação para libertar oito famílias – um total de 28 pessoas – escravizadas em uma fazenda de cana-de-açúcar.

Eles estavam vivendo em algumas cabanas improvisadas feitas de lonas e galhos, sendo forcadas a cortar a cana de açúcar por horas a fio.

A IJM também esteve envolvida com as autoridades locais em três operações de resgate bem-sucedidas dia 22 de setembro. Em Chennai, 11 pessoas foram libertadas de uma unidade onde cortaram árvores e produziam carvão vegetal. Em Mumbai, a IJM se juntou à polícia para libertar duas jovens mulheres exploradas em uma rede privada de tráfico sexual.

O caso que mais chamou atenção foi em Kolkata, onde 26 meninas e jovens mulheres, presas por uma rede de escravidão sexual, foram soltas A polícia prendeu 30 suspeitos, que incluía traficantes e clientes. Todos irão responder por tráfico humano e abuso infantil. Com informações God Reports

Comentário