Malafaia “profetiza” fim do império da TV Globo após reportagens do Fantástico

247
Foto: Reprodução/ Internet
Foto: Reprodução/ Internet

Uma reportagem do “Fantástico” sobre casos de ódio e intolerância no Brasil, exibida neste domingo (8), tem dado o que falar nas redes sociais. Nesta segunda-feira (9), 24 horas após o dominical, o termo “#GloboLixo” é o assunto mais comentado do Twitter.

Na matéria, o jornalístico falou sobre os vetos de algumas prefeituras a exposição “Queermuseu – Cartografias da Diferença na Arte Brasileira”. A classe artística, inclusive, tem detonado os gestores municipais, incluindo o do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella. O prefeito da cidade alega que os quadros seriam impróprios por conter referências a símbolos religiosos, pedofilia e zoofilia.

Toda a repercussão em torno da exposição aconteceu quando, em setembro, a imagem de uma menina tocando o pé do artista nu Wagner Schwartz gerou protestos e agressões. A criança estava acompanhada pela mãe, que é cenógrafa. O “Fantástico” afirmou que a porta da sala tinha um aviso sobre cenas de nudez.

A reportagem apresentou a discussão e também falou sobre grandes artistas que retrataram a nudez e uniu este caso com o do vídeo de um traficante obrigando uma mãe de santo a destruir seu próprio centro de umbanda.

No Twitter, o deputado federal Marco Feliciano (PSC/SP) falou sobre a matéria da Globo. “Deixe nossas crianças em paz. A nossa família merece respeito!”, escreveu ele, que também publicou um vídeo sobre o assunto. “A Rede Globo, em parceria com as instituições do crime organizado, está oferecendo curso de gerenciamento de boca de fumo, traficantes, golpes em geral, tudo isso gratuitamente”, disparou.

Já o pastor Silas Malafaia chamou de “bandido” o jornalismo da emissora carioca e disse em vídeo que a reportagem foi “vergonhosa” e chamou o canal de “cínico”, que “quer defender o indefensável”.

O Movimento Brasil Livre também divulgou a hashtag e questionou os internautas: “Qual é a tara da Globo e seus artistas em mostrar pornografia para crianças?”. “A Globo esticou demais a corda. Fizeram por merecer…”, acrescentou o perfil.

Comentário