Mais de 600 crianças na Guiné-Bissau são ajudadas por missão brasileira

0
146
Foto: Reprodução/ Arquivo ADCOL

A missão Kairós, agência brasileira de treinamento e apoio a missionários, ganha destaque dentre os trabalhos comunitários desenvolvidos para ajudar moradores da Guiné-bissau.

O país da África Ocidental, de acordo com uma pesquisa do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), divulgada no final de fevereiro, é o pior país de língua portuguesa em mortalidade infantil. Além disso, a cada 26 crianças nascidas, uma falece, registrando 38,2 óbitos a cada mil nascimentos.

O projeto Brasileiro, que apoia igrejas e missionários enviados com menos de 5% de evangélicos, ajuda 680 crianças em péssimas condições de vida, pregando o evangelho e disponibilizando atendimentos nas áreas de saúde e educação. Nivia Catano e Emerson Medeiros, que moram no Guiné há oito anos, contam sobre a realidade do local: “O trabalho é realizado em escolas e igrejas localizadas dentro das aldeias, na capital e em bairros carentes. Em relação à saúde, na escola nós trabalhamos com o currículo denominado ‘educação por princípios’, que ensina às crianças questões de higiene, alimentação, cuidados com a saúde pessoal e da comunidade”, afirmou Nívia que, junto com o marido, foram enviados pela Assembleia de Deus de Colubandê (Adcol- RJ).

Reprodução/ Arquivo ADCOL

Segundo o pastor Ozias Rodrigues, secretário de missões da Adcol, com R$ 800 reais é possível custear a alimentação das crianças que, na maioria das vezes, se alimentam apenas na escola, mas nem sempre a organização consegue a quantia.

 

 

As doações podem ser feitas na sede da Adcol, no estado do Rio de Janeiro, ou na Kairós, em São Paulo.

Informações: (21) 2601-3935

Comentário