Mãe prepara a filha para enfrentar perseguição religiosa no Irã: “Seremos perseguidos”

0
12
FOTO: REPRODUÇÃO

MUNDO| A situação dos cristãos que vivem na República Islâmica do Irã, como é chamado oficialmente o Irã, país localizado na Ásia Ocidental, por ter como religião oficial do Estado o islamismo, não é nada fácil, visto que eles enfrentam constantemente casos de perseguição religiosa.

Cientes dessa dura realidade, alguns cristãos procuram precaver seus filhos para o momento em que a perseguição religiosa bater em suas portas. Este é o exemplo de uma mãe que desde muito cedo instruiu sua filha sobre como deveria se comportar no dia em que ela e o esposo fossem presos.

“Eu sabia que o dia chegaria, o dia em que eles tocariam minha campainha e levariam a mim e meu marido para a prisão”, disse a mulher à organização Portas Abertas, que monitora em vários países do mundo casos de perseguição religiosa.

“Embora todos ao meu redor achassem que eu era dona de casa, eu estava, de fato, envolvida no ministério de tempo integral. Às autoridades foram levadas a descobrir isso”, explicou. “Começamos a preparar nossa filha Lily* para perseguição quando ela ainda estava na escola primária”.

A mãe, que não teve o nome verdadeiro revelado, assim como o da sua filha por razões de segurança, lembrou das palavras que disse a menina ao lhe preparar para lidar com a perseguição religiosa:

“‘Quando eles vierem e levarem papai e mamãe embora, não se preocupe’, dissemos a ela. ‘A Bíblia nos diz que isso acontecerá, que seremos perseguidos por acreditarmos em Jesus. Eles nos levarão para a prisão, nos farão perguntas e baterão em nós. Então nós voltaremos”, lembrou a mãe.

Prisão

De fato, a perseguição religiosa se mostrou mais cruel quando invadiu a casa da família, conforme a mãe de Lily havia previsto. Ela e o esposo foram detidos, mas eles sabiam que a filha ficaria bem, porque haviam lhe preparado.

“No caminho para a prisão, pensei em Lily e em como ela saberia o que fazer quando minha irmã a pegasse na escola e dissesse a ela o que aconteceu. A nossa Lily oraria por nós. E quando ela estivesse com medo, ela oraria ainda mais”, lembra a mãe.

Já na prisão, a cristã contou que foram interrogados e forçados à revelar os nomes dos outros cristãos, mas eles não disseram nada. Por conta disso, foram proibidos de entrar em contato com Lily. Isso deixou a mãe arrasada. A tortura psicológica revelou mais uma faceta da perseguição religiosa aos cristãos no Irã.

Em certa noite, porém, uma experiência sobrenatural renovou às forças da mãe cristã. Ela sentiu um vento soprar em suas bochechas, como se quisesse entrar em sua boca, acompanhado de uma palavra que dizia: “Aceite”.

“Com cada suspiro que eu dei puxando aquele ar quente para dentro, senti meu corpo sendo preenchido com alegria. Na verdade, eu não conseguia mais me sentar. Eu tive que dançar de alegria e louvar a Deus. Isso durou a noite toda. Durante toda a noite, eu estava dançando para o Senhor, até a manhã seguinte Deus estava me dando a força para colocar minha amada filha em Suas mãos”, disse ela.

Da perseguição religiosa para o fortalecimento da fé

Alguns dias depois os pais de Lily foram libertos da prisão. Eles puderam se reencontrar com a filha e testemunhar como, apesar de todo o sofrimento por causa da fé em Jesus Cristo, a certeza da salvação espiritual e vida eterna são mais fortes do que a perseguição religiosa que enfrentam.

“Em lágrimas, vi o rosto da minha Lily novamente. Ela me disse que estava orando muito por nós. Passar esses momentos em oração e confiar no Senhor em tudo foi uma experiência completamente nova para ela”, contou a mãe, segundo a Portas Abertas.

Comentário