Guitarrista do Korn ora pelos fãs depois de cada show, diz produtor

89
Enquanto muitas pessoas questionam o fato de um cristão ser parte de uma banda metal, Brian tem levado milhares de jovens a Cristo. (Foto: Reprodução/ Internet)

Como ser cristão trabalhando na indústria secular? O produtor Darren Wilson, fundador da WP Films, fez essa questão em uma série desenvolvida por ele nos Estados Unidos.

Ao longo dos anos, Wilson se tornou amigo de Brian “Head” Welch, guitarrista da banda de metal “Korn”, com quem conversou muito a respeito do propósito de um cristão fazer parte de uma banda que não é gospel.

“Há uns dez anos, Brian se converteu radicalmente e acabou deixando o Korn. Recentemente, sentindo que Deus estava chamando ele de volta para este mundo, Brian voltou para a banda e está atualmente em turnê com eles. Ele ainda ama Jesus (o baixista da banda, Fieldy, também é cristão), mas agora ele vê seu mundo como um campo missionário”, disse o produtor ao site Charisma News.

“Ele se reúne com os fãs depois de cada show, conta seu testemunho, ora por eles, vê curas e salvação o tempo todo. Ele está fazendo o que, geralmente, a maioria dos cristãos espera que ele faça. Qual o único problema? Ele ainda está cantando as mesmas canções dark usando a mesma imagem dark. Isso leva muitos cristãos a um impasse. Como você pode ser cristão e ainda ser uma parte de algo assim?”, Wilson acrescentou.

O produtor revela que Brian também já se fez essas mesmas perguntas. “Ele admite que não estaria fazendo isso se Deus não tivesse mandado claramente. Ele não tinha vontade de voltar para esse mundo. Mas Deus tinha um propósito para ele, e agora ele está simplesmente sendo obediente da melhor maneira possível”, disse o amigo do músico.

“Mas ele entende essa tensão, ele é muito consciente da dualidade de fazer parte disso, porque ele traz Jesus para esse ambiente — sabendo que muitos adolescentes não terão outras vozes em sua vida que ofereçam a esperança em Cristo”, afirmou o produtor.

Wilson ainda citou o trecho bíblico de Efésios 5:11, que diz: “Não participem das obras infrutíferas das trevas; antes, exponham-nas à luz”. “Este é um versículo frequentemente citado por Brian neste debate e, em parte, eu entendi. Por um lado, ele tem uma relação com as obras infrutíferas das trevas [através da música dark], mas por outro, ele se encontra com milhares de adolescentes depois desses shows ‘infrutíferos’, expondo que o caminho da escuridão não leva a lugar nenhum bom”.

“Ele mostra aos fãs como eles podem sair de sua própria escuridão pessoal através de Jesus, e muitos, muitos adolescentes estão aceitando a oferta. E, a propósito, a única razão pela qual eles estão ouvindo Brian é porque ele faz parte da banda que eles amam”, analisou.

Enquanto alguns cristãos se perdem em debates como esse, Wilson lembra que Brian está realizando mais um show onde adolescentes irão conhecer o amor de Deus. “Cristãos devem se envolver na indústria secular? Acho que nenhum adolescente que experimentou Jesus depois de um show do Korn realmente se importa com o que pensamos. Eles estão muito ocupados, conhecendo o Rei dos reis”.

Comentário