Vivemos hoje em meio a tanta correria. Parece que a vida ultimamente é pura adrenalina pra cumprir com todos os compromissos que assumimos, não é mesmo? Tanta coisa pra fazer, pra deixar de fazer, pra começar, pra finalizar, pra atender, pra reunir, pra planejar, pra transformar… É trabalho, casa, escola, amigos, vida social, família, marido, esposa, filhos…

 

É muita coisa pra administrarmos. E, por um lado, é ótimo que seja assim. Mas, concomitantemente, ainda temos aquele tempinho ou tempão pra ficarmos de olho no celular, mais especificamente no Facebook, Insta e WhatsApp, não é mesmo? Ótimo também sob a perspectiva de conexão, informação e conhecimento.

 

Mas, por outro lado, é preocupante quando a gente percebe que estamos sendo bombardeados, como que debaixo de uma chuva torrencial, dessas informações, o que chamamos atualmente de “information overload”. Em função disso, pode acontecer de deixarmos de lado momentos preciosos ao lado de quem amamos, do nosso companheiro (a) ou até mesmo de nossos filhos.

 

Não é incomum em locais públicos como um restaurante, por exemplo, pessoas ao redor de uma mesa usando o celular sem nem mesmo conversarem entre si… Já viu isso? Melhor, isso já aconteceu com você? Melhor ainda: e na sua casa quanto tempo você passa com o celular na mão? Você consegue voltar sua atenção vital ao seu esposo ou esposa? Conseguem conversar a noite, naquele momento antes de dormir sem o celular na mão? Sem uma olhadinha nas redes sociais? E com os filhos?

 

Às vezes é bom pararmos um pouquinho pra gente avaliar se realmente nossa família tem recebido a devida consideração, se de fato estamos comprometidos em doarmos a melhor parte de nós a eles, se estamos priorizando momentos especiais juntos ou se estamos deixando com que outras coisas desnecessárias nos roubem a atenção.

 

Lembre-se que família é o melhor e mais nobre projeto de Deus em nossas vidas! Portanto, dedique-se a amar e a cuidar desse bem tão valioso que o Senhor lhe concedeu.

Comentário