Deputado Silas participa de almoço com bancada do PRB e a presidência da CNI que busca apoio para o sistema “S”

0
17
Foto: Divulgação

A valorização de iniciativas que invistam em educação, na qualificação profissional e em ciência e tecnologia é fundamental para preparar o trabalhador e a indústria brasileira para o futuro. Segundo o presidente da Confederação Nacional da Industria CNI, Robson Braga de Andrade, o país precisa enfrentar, agora, os desafios de capacitação da força de trabalho e da transição para a quarta revolução industrial, sob risco de perder espaço em relação aos países mais desenvolvidos.

Durante o almoço nesta quarta-feira, (13) com a bancada do Partido Republicano Brasileiro (PRB) na Câmara dos Deputados, da qual o Deputado Federal Silas Câmara também faz parte, o presidente Robson Andrade apresentou o trabalho da CNI na defesa de propostas que contribuam com a melhora do ambiente de negócios brasileiro, como medidas de redução da burocracia, do aumento da segurança jurídica e do fomento à atividade econômica e à geração de empregos.

Silas destacou que as autoridades recém eleitas devem ter humildade para antes de emitir um parecer, buscar conhecer os resultados gerados em determinadas atividades para assim formar um juízo de valor e se pronunciarem a respeito “O Brasil não começa do zero mais de onde está dando certo” é importante dar celeridade as mudanças que passaram e muito do tempo de acontecer, a mesma importância tem que ser dada para o diálogo e o conhecimento daquilo que já está acontecendo e que tem resultados mais do que satisfatórios pois só assim construiremos um pais mais próspero e vigoroso, gerando mais empregos e renda” disse o parlamentar.

O presidente da CNI destacou a importância do trabalho do Serviço Social da Indústria (SESI) e do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) na formação profissional e no cuidado com a saúde e segurança do trabalhador. Também falou do papel que as entidades têm em contribuir para reduzir o desequilíbrio no desenvolvimento regional, como as unidades de ensino técnico e profissional em áreas remotas do país.

Comentário