Atleta pede que cristãos “preguem o arrependimento” após ser demitido por postar versículo

0
17
FOTO: REPRODUÇÃO/INTERNET

MUNDO| O jogador de rúgbi australiano, Israel Folau, encorajou os cristãos a permanecerem firmes em suas convicções após ser demitido de seu timepor postar um versículo bíblico no Instagram que aponta a homossexualidade como pecado.

Falando à uma igreja no subúrbio de Kenthurst, em Sidney, Folau leu a Bíblia e exortou cristãos que não se opõem ao casamento do mesmo sexo.

“Eles dizem que um homem e outro homem podem se casar e não há nada de errado com isso”, disse o atleta em um vídeo publicado na página do Facebook da igreja Truth of Jesus Christ Church Sydney.

“Isso está ligado à coisa de agradar ao homem em vez de agradar a Deus e defender a verdade”, acrescentou. “Se há sempre um tempo para defender a palavra de Deus, agora é a hora… Caso contrário, a verdade de Deus será retirada lentamente”.

Folau encorajou os fiéis a “pregar o arrependimento às pessoas” no final da pregação, que durou mais de 20 minutos.

“Isso não é um jogo… A vida aqui, como um cristão, não é um playground, não podemos perder tempo por aí. Somos chamados como soldados de Cristo para ir lá e lutar o bom combate”, disse Folau. “Mas, ao mesmo tempo, mostramos amor e graça para as pessoas”.

Em abril, o atleta publicou uma imagem com a mensagem: “Atenção bêbados, homossexuais, adúlteros, mentirosos, fornicadores, ladrões, incrédulos, idólatras. O inferno espera por vocês. Arrependam-se! Só Jesus salva”.

Na legenda da imagem, ele publicou outros versículos relacionados e ressaltou: “Aqueles que estão vivendo em pecado acabarão no inferno, a menos que você se arrependa. Jesus Cristo ama você e está te dando tempo para se afastar do seu pecado e ir até Ele”.

No mês passado, uma audiência independente decidiu pelo rompimento seu contrato com a Rugby Austrália por uma “violação de alto nível” do Código de Conduta dos Jogadores Profissionais.

“A expectativa é que todos tenham direito a suas próprias crenças e pontos de vista sobre todos os tipos de assuntos”, disse Raelene Castle, presidente-executiva da Rugby Austrália.

“Mas se você vai expressá-los como um empregado de uma organização, quando você assinou um contrato que define claramente as expectativas dos valores desse código, você deve cumprir esse contrato e, se não o fizer, há uma quebra de contrato”, acrescentou.

No início deste mês, Folau iniciou uma ação legal com a Fair Work Commission — tribunal australiano de relações industriais — contra a Rugby Australia.

De acordo com seus advogados, Folau está buscando “reparos substanciais de seus ex-empregadores caso tenham violado a legislação do Fair Work Act ao encerrar seu contrato”.

Comentário