Ataque terrorista deixa 18 feridos no metrô de Londres

32

Uma explosão de uma bomba caseira no metrô de Londres na manhã desta sexta-feira, 15, deixou 18 pessoas feridas. A Scotland Yard, a polícia inglesa, trata o caso como um atentado terrorista.

Os passageiros estão sendo retirados neste momento de vagões que estavam em circulação na District Line, conhecida como “linha verde”, que foi totalmente interrompida. O explosivo, de baixa intensidade, não provocou nenhuma morte.

Ao que tudo indica, a explosão começou com uma mochila que pegou fogo no interior de um vagão. Quando as portas se abriram na estação de Parsons Green (Fulham), as pessoas se atropelaram para sair por receio por medo de um atentado terrorista. Serviços de emergência foram levados ao local para socorrer as vítimas.

“Nós consideramos no momento que foi uma detonação de um artefato explosivo improvisado”, disse o chefe de combate ao terrorismo da polícia britânica, Mark Rowley.

Testemunhas informaram aos meios de comunicação locais que alguns passageiros tiveram ferimentos no rosto. A maioria, no entanto, ressaltou o pânico entre os passageiros na estação. De acordo com a rede BBC, cerca de 50 bombeiros foram enviados para o local onde tudo teria começado, no sudoeste de Londres. A explosão ocorreu por volta das 8h21 (horário local, 4h21 em Brasília) em um trem na estação de Parsons Green, na linha do metrô District, quando dirigia-se ao centro da capital britânica, mas sem que tenha causado mortos.

O prefeito de Londres, Sadiq Khan, condenou nesta sexta-feira o atentado: “A nossa cidade condena inteiramente esses indivíduos que tentam usar o terror para nos fazer dano e destroçar nossa forma de vida. Como Londres demonstrou uma e outra vez, o terrorismo não nos intimidará nem nos vencerá”.

(Veja)

Comentário