Após acidente, chineses se convertem ao serem amparados por cristãos em hospital

0
8
FOTO: REPRODUÇÃO

MUNDO| Um jeito peculiar e muito gratificante de pregar o Evangelho de forma inimaginável até então. Esta foi a conclusão de uma igreja evangélica de chineses localizada nos Estados Unidos, após seus membros serem chamados com urgência para a acolhimento de um grupo de viajantes que se envolveu em um acidente.

O episódio ocorreu em março, por volta das 5h30 da manhã, quando a Igreja Batista Chinesa da Graça, localizada na cidade de Richmond, Virgínia, Estados Unidos, recebeu uma ligação de urgência.

“O hospital ligou para a nossa igreja pedindo ajuda. Eles precisavam de tradutores chineses”, disse Evelyn Yao, a secretária da denominação evangélica. O ônibus dos passageiros no veículo era de cristãos chineses que viajavam de Orlando para Nova York.

No acidente morreram duas pessoas, sendo uma mulher de 81 anos, da Jamaica, e uma cidadã chinesa de 37 anos. Outras 50 ficaram feridas.

O que teria como objetivo apenas a tradução do idioma das vítimas, no entanto, para os membros da igreja evangélica chinesa foi uma oportunidade para anunciar o Evangelho de Jesus Cristo. Durante os oito dias que eles acompanharam os feridos, tiveram a oportunidade de compartilhar o amor de Deus.

“Fiquei surpreso ao saber que a maioria deles nunca tinha ouvido falar de Jesus e nem estava em uma igreja”, disse Helen Huang, esposa do ancião Peter Li. Ela organizou a lista dos voluntários que se revesaram para traduzir o idioma das vítimas.

“Eu tive a oportunidade de orar com uma determinada paciente no hospital ao longo de alguns dias. Ela aceitou Jesus como seu Senhor e Salvador! Nós duas choramos quando ela disse, repetidas vezes, que o dia do acidente foi o começo de sua nova vida em Jesus”, informou ela.

“Dias depois, outra amiga dela que estava no acidente também aceitou Jesus”, acrescentou, segundo informações da Baptist Press. Outros dois voluntários, Stuart e Sarah Bice, também relataram a experiência de compartilhar o Evangelho com os chineses.

“Uma das pacientes do hospital com quem conversei era budista”, disse Sarah. “Ela repetia o quão azarenta e desafortunada ela era. Fiquei surpresa quando ela permitiu que eu orasse por ela. Eu disse a ela que Jesus a amava e que ela deveria ser grata a Deus por uma segunda chance. Eu tive que segurar minhas lágrimas enquanto eu a abraçava”.

O trabalho dos voluntários foi tão bem realizado que o governo local solicitou o apoio da igreja para realizar intervenções semelhantes em outras unidades hospitalares. Para Carter Tan, pastor da igreja evangélica chinesa, essa foi a abertura de um campo missionário.

“Deus abriu um campo missionário inexplorado para nossa igreja”, disse o pastor. “Ao refletir sobre o incidente, vejo claramente a obra restauradora de Jesus. Vimos como Deus usou uma igreja étnica para unir as culturas. Vimos como Deus usou seus filhos para derrubar muros que costumavam nos dividir”.

Comentário